Nódulos de tireóide

1- O que é um nódulo de tireóide?

Nódulo é uma região da tireóide, onde via de regra as células apresentam um crescimento mais rápido que na sua vizinhança. De forma muito simples poderíamos entendê-lo como um caroço. Na maioria dos casos ele é benigno, não precisando de nenhuma intervenção. Em outros existe uma chance de ser câncer de tireóide, sendo então necessário cirurgia.

2- Como posso saber se tenho um nódulo?

Na maioria dos casos você não terá nenhum sintoma. Seu médico ou até você mesmo podem notar uma tumoração (caroço) na região da frente do pescoço, porém para que isso aconteça, o nódulo já deve ter um bom tamanho. Outra forma é pela palpação do médico ao exame físico ou de forma ideal pelo exame de ultrassonografia da tireóide (capaz de detectar os menores nódulos).

3- Qual o risco em ter um nódulo na tireóide?

Existem 3 problemas principais: ele ser muito grande e comprimir estruturas vizinhas (traqueia, vasos, esôfago, etc.), ser um nódulo maligno (câncer) ou então produzir excesso de hormônios. Caso não seja nenhuma dessas opções você deverá somente acompanhá-lo junto com seu médico.

4- Qual a chance do nódulo ser maligno?

O mais provável é que ele seja benigno (cerca de 95% dos casos). Entretanto precisamos ficar muito atentos frente aos 5% de chance de malignidade. Para fazer essa diferenciação, uma boa história clínica e exame físico aliados a exames complementares podem guiar nossa estratégia.

5- Que exames complementares são esses?

Em primeiro lugar a ultrassonografia, que é o prinicipal exame de imagem para estudar a tireóide. Aparelhos mais novos e técnicas mais modernas ajudam cada vez mais nessa missão. Todo paciente com suspeita de nódulos deve realizá-lo. Outro exame muito importante é a punção aspirativa por agulha fina (PAAF). É feito com uma agulha que retira um pequeno fragmento do nódulo para análise no microscópio. A cintilografia de tireóide já foi muito utilizadda no passado para este fim, porém hoje em dia ela está limitada a um pequeno número de casos.

6- Com todas essas armas posso ter certeza que meu caso é benigno?

Certeza absoluta não. Ainda não conseguimos atingir 100% de garantia nesses casos. O único procedimento que definirá o diagnóstico como benigno ou maligno é a cirurgia com retirada da tireóide e estudo anatomo patológico. Como a minoria dos casos acaba em cirurgia muitas vezes não conseguimos ter esta certeza. Entretanto com as técnicas atuais e principalmente com o acompanhamento evolutivo da lesão, podemos chegar bem próximo dos 100%.

7- Meus exames indicam suspeita de malignidade! O que fazer?

Leia mais no nosso artigo sobre câncer de tireóide (clique aqui)

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s